Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria Ótima

Na cozinha, como na arte não há certo ou errado, há opções práticas, saudáveis e combinações inusitadas, coloridas pois nem tudo o que sabe bem faz mal!

Maria Ótima

Na cozinha, como na arte não há certo ou errado, há opções práticas, saudáveis e combinações inusitadas, coloridas pois nem tudo o que sabe bem faz mal!

Bacalhau Escondido | Sem batata | receita light

Bacalhau escondido.jpg

 

2 postas de bacalhau grandes

1 couve flor média

5 cebolas médias

2 colheres de sopa de azeite

100gr de queijo magro tipo philadelfia

Noz-moscada qb

Pimenta qb

Sal

 

Coza a couve-flor com uma cebola, com uma pitada de sal, escorra-a bem, adicione o queijo, enquanto ainda está quente e reduza-a a puré com a varinha mágica. Tempere com pimenta e com noz-moscada e retifique de sal. Reserve.

À parte coza o bacalhau e limpe-o de peles e de espinhas. Reserve.

Numa frigideira disponha as 4 cebolas cortadas às rodelas finas com o azeite e deixe-as amolecer bem.

Num recipiente de ir ao forno espalhe o puré em camada, alisando-o. Disponha agora uma camada de metade da cebola e por cima espalhe o bacalhau. Por último a outra metade da cebola.

Leve ao forno até dourar.

 

Azeite aromatizado | Orégãos e limão

azeite aromático.jpg

 

O azeite aromatizado é uma opção muito simples que lhe permite dar um toque pessoal aos seus pratos! Com criatividade e imaginação pode criar as suas próprias misturas aromáticas e criar sabores únicos na sua cozinha. Este preparado é adequado para a preparação de temperos de saladas e sobretudo de pratos frios,  mas pode ousar de acordo com a sua inspiração.

Deve munir-se previamente de garrafas adequadas. Esterilize-as, escorra-as e deixe-as secar ao ar livre.

 

7,dl de azeite, idealmente com 0,1 de acidez

1 limão de preferência biológico

2 ramos de orégão secos 

 

Retire a casca ao limão, bem fina sem a parte branca, depois de bem lavado e seco e corte-a em tiras fininhas 

Aqueça o azeite em lume brando durante cerca de 5 minutos. Desligue o fogão e junte a casca do limão e um ramo de orégãos ao azeite e deixe arrefecer tapado. 

Depois de frio verta para uma garrafa de vidro, onde colocou previamente  o outro ramo de orégãos, tape está pronto a utilizar.

 

Pudim de Pão | Receita Fit

pudim_pão.png

 

Este pudim de pão é ótimo.

Tem uma textura agradável e para quem está de dieta pode ser feito com o pão dukan, à base de farelo de aveia.

 

3 ovos 
3 fatias de pão integral cortado aos bocados
4 colheres de sopa de stevia
2 chávenas de leite
1 colher de sopa de maizena
Canela para polvilhar
Framboesas (facultativo)

 

Bata os ovos com o leite, o adoçante, e a maizena. 

Numa travessa de ir ao forno e previamente untada com óleo de coco disponha o pão e regue-o com a mistura obtida com os ovos. Junte as framboesas, mexa e deixe no frigorífico durante 1 hora.
Retire do frio, polvilhe com a canela e leve ao forno por 20 a 30 minutos, ou até dourar por cima.

 

Gostamos dele mais seco e torradinho por cima. Se gostar mais húmido,  aumente um ovo ou mais um pouco o leite ou reduza o pão.
Adapte ao seu gosto substituindo a canela ou as framboesas por aquilo que for mais do seu agrado.

 

"Pasta" Konjac | 10 calorias por 100gr

Konjac1.jpg

 

As massas Konjac  têm feito muito sucesso nas dietas de baixas calorias.

O Konjac, é de origem  oriental e muito popular nos países asiáticos. Trata-se de uma raiz composta essencialmente por água e cerca de 4% de uma substância chamada Glucomanano - uma fibra solúvel capaz de absorver cerca de 100 vezes o seu volume em água, forma por isso no nosso organismo um gel que ajuda à sensação de saciedade.

O Konjac tem um baixo valor energético - cerca de 10 calorias por 100gr, e não tem quantidades significativas  de proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas ou minerais e por isso deve ser usado com parcimónia.

Está à venda em casas de produtos naturais e não é propriamente um produto barato mas pode ser usado para matar a saudade das massas e por mim está aprovadíssimo e resulta tão delicioso quanto o esparguete a que estamos habituados.

 

 

250gr. de esparguete Konjac

1 cebola

3 dentes de alho

1 posta de salmão (usei congelado)

3/4 raminhos de bróculos mal cozido (entalados)

1 ovo inteiro

2 colheres de sopa de azeite

sal pimenta

Molho de soja (facultativo)

sumo de limão (facultativo)

 

Cozinhe o salmão na frigideira com um dente de alho, e uma cebola cortada em pedaços pequenos, quando estiver quase cozinhada desfaça-a para que absorva os o sabor do alho e da cebola. Tempere com sal e pimenta.  Reserve noutro recipiente fora do calor.

À parte passe o esparguete por água fria e escorra-o, de seguida escalde-o por 1 minuto. Escorra-o e verta-o para a mesma frigideira onde cozinhou o salmão. Deixe por cerca de um minuto em lume brando e envolva o ovo no esparguete. Mexa bem e junte ao preparado o salmão e os bróculos em raminhos bem pequenos.

Retifique os temperos. Antes de servir tempere com um pouco de sumo de limão

Sirva quente. Se gostar pode em alternativa ao limão adicionar molho de soja.

Konjac.jpg

 

  

Alimente o seu cabelo, pele e unhas

woman-657474_1280.jpg

 

Por Filipa Vicente

Nutricionista

 

O que comemos influencia o nosso interior mas também o nosso exterior e os primeiros sinais de carência em nutrientes essenciais sentem-se justamente nos órgãos menos importantes para a sobrevivência como a pele, o cabelo e as unhas.

Uma alimentação saudável e equilibrada fornece os nutrientes mais importantes diariamente mas, entre todos, quatro nutrientes são essenciais para uma pele bonita: 

  • Biotina – uma vitamina do complexo B, essencial para estimular e manter os folículos do couro cabeludo saudáveis. As nossas fontes de vitaminas do complexo B por excelência são os cereais, no entanto dado que temos alimentos cada vez menos processados pode ser necessária uma suplementação.
  • Zinco – um mineral crucial na renovação constante dos tecidos corporais. A carne vermelha e o marisco são fontes por excelência de zinco, a par dos frutos secos gordos.
  • Vitamina C – determinante na síntese de colagénio, a proteína que constitui todos os tecidos do corpo. A fruta e as hortaliças frescas são as fontes por excelência.
  • Betacaroteno – esta forma de provitamina A é determinante na manutenção das células de todos os epitélios, mas sobretudo na pele. Pode ser encontrado na fruta e hortaliças sobretudo de cores vivas como a laranja, manga, papaia, abóbora e cenoura.

 

 

logotipo Filipa Vicente (1).jpg

 

 

https://www.facebook.com/afilipanutricionista?fref=ts
https://www.filipavicente.net 

 

Pão de aveia e coco na frigideira

paozinho1.png

 

O pão de aveia na frigideira é inspirado na receitas Dukan e resulta de algumas experiências que tenho feito para o pequeno-almoço.

Esta é uma das que mais me agrada, sendo uma versão  muito aromática e agradável.

 

1,5 colher de sopa de farelo de aveia

1 colher de sopa de coco ralado

1 colher bem cheia de queijo quark light

1 colher de sopa de  sementes de sésamo

1 ovo 

 

Misture os ingredientes secos e adicione ao queijo e ao ovo. Bata tudo por alguns minutos  até que fique tudo bem ligado.

Aqueça um frigideira pincelada com óelo de coco, em lume médio. Deite aí a mistura e vá moldando o paozinho com uma espátula. Pode fazer redondo ou retangular de acordo com a sua preferência. Volte para dourar do outro lado.

 

 

Bacalhau no forno com puré de grão

A pesca do Bacalhau pelos portugueses é anterior a 1353. Data dessa época o primeiro acordo entre Portugal e Inglaterra para a pesca do do bacalhau. O acordo permitia aos portugueses pescar por um período de 50 anos nas costas inglesas. Não se estranha, por isso, que existam "mil e uma maneiras de cozinhar bacalhau". Assim, apresentamos, hoje aqui, a 1002ª  :)  Trata-se de uma variação muito fácil de preparar, e muito equilibrada nutricionalmente. 

bacalhau no forno com puré de grão.jpg

 

 

puré de grão.jpg

 

1 lata grande de grão

3 cenouras grandes

1 molho de espinafres

1/2 pimento vermelho escaldado

3 postas de bacalhau cozido e limpo de peles e espinhas

4 dentes de alho

Azeite, sal e pimenta qb

3 ovos batidos

 

Na picadora junte o grão, ao qual já se retirou a pele previamente, as cenouras e 1 dente de alho e faça um puré. 

Se estiver muito seco acrescente uma chávena de água da cozedura do bacalhau. Tempere a seu gosto, verta para uma travessa de ir ao forno e alise. Espalhe por cima o bacalhau.
Leve ao lume os restantes alhos picados e o pimento às tiras, o azeite e vá mexendo. Passados 2 ou 3 minutos junte os espinafres para murchar apenas um pouco. Escorra o líquido que se formou e espalhe os espinafres secos por cima do bacalhau. Acrescente os ovos e leve ao forno a gratinar.

 

 

bacalhau.jpg

 

bacalhau no forno.jpg

 

Já se calculou que, se nenhum acidente impedisse a incubação dos ovos de bacalhau e se cada ovo atingisse a maturidade, só seriam precisos três anos para encher o mar. Assim, seria possível atravessar o Atlântico a pé, caminhando sobre o dorso dos bacalhaus”.

 

Alexandre Dumas, Le Grande Dictionnaire de Cuisine, 1873 (adaptado)

CMIlhavo

 

 

A melhor sopa de coco do mundo | receita light

sopa_de_abobora.png

Esta sopa remete-nos para os sabores e aromas da época outonal. 

Encontra aqui a aromática e suave simbiose entre a erva doce, a canela, o coco, numa relação perfeita com a cremosidade e a cor fabulosa da abóbora!

 

1/2 abóbora manteiga

1 alho francês, só a parte branca

1 cebola grande 

1 courgette média descascada

2 colheres de sopa de erva-doce

1 pau de canela

 

No robot de cozinha CC (quem não tiver pode fazer pelo processo tradicional e triturar com a varinha mágica) coloque todos os legumes  lavados, descascados e cortados em pequenos pedaços. Adicione cerca de 1,5 de chá de erva-doce e canela, previamente filtrado, e deixe cozer durante 45 minutos a 100º no programa P2.

No fim do programa a CC tritura automaticamente a sopa. Adicione então meia lata de leite de coco, tenha o cuidado de a bater bem, antes de abrir. Programe a velocidade 12 durante 3 minutos.

Reserve o restante leite no frigorífico para decorar os pratos, no momento de servir.

 

Nota: Esta sopa dispensa a gordura porque já tem o leite de coco. Por outro lado a canela e a erva doce dão-lhe um paladar muito agradével que, em minha opinião, a faz dispensar o sal.

 

 

Mulatinhos

mulatinhos.jpg

Os mulatinhos são bolinhos fofos e muito aromáticos. 

São ideiais para pequenos snacks e para acompanhar os lanches familiares de inverno, agora que se passa mais tempo em casa. 

 

100gr de açúcar mascavado

2 ovos

100gr óleo de coco ou azeite

250gr farinha (usei uma mistura com farelo de aveia, farelo de trigo, farinha de trigo e de arroz)

1 colher de chá fermento em pó

3 maçãs, descascadas e sem caroço, cortadas aos bocadinhos

1 colher de sopa de canela

1 colher de café de cravinho

2 colheres de sopa  de sementes de sésammo

1 colher de sopa de passas de uva

 

 

No robot de cozinha CC, com o acessório de triturar/amassar bater muito bem os ovos com o açúcar e a gordura, velocidade 5 durante 50 segundos. Adicionar a farinha com o fermento, a canela e o cravinho e voltar a bater na velocidade 5/7 durante 2 minutos. Juntar as maçãs e envolver na velocidade 4 durante 50 segundos. Leve ao forno a 200º em tabuleiros forrados de papel vegetal onde deve formar pequenos bolinhos com a ajuda de duas colheres.

 

Quem não tiver robot de cozinha pode bater os mulatinhos pelo método tradicional.

mulatinhos.jpg

Hamburgueres de feijão manteiga | receita vegetariana

 

 

 

 

 

hamburguer.jpg

 

300 gr. de feijão manteiga ou vermelho
5/6 colheres de sopa de farelo de aveia
1 colheres de sopa de linhaça moída 
1 cebola grande
3 dentes de alho
1 colher de sopa de azeite, especiarias e sal a gosto
Sementes de sésamo para envolver

No robot de cozinha, com o acessório de cortar, aloure o alho, e a cebola picada finamente, no azeite. Junte o feijão previamente cozido e muito bem escorrido e adicione o farelo de aveia e a linhaça e triture na velocidade 5 a 8 por 1/2 minutos. Tempere com especiarias a gosto. (cravinho, cominhos, oregão etc.). Programe cozedura lenta 10 minutos 90º velocidade 4.
Espalhe o preparado obtido, sobre película transparente untada com azeite e leve ao frigorífico, ou ao congelador, se tiver pressa, para que seque um pouco e seja possível moldar os hamburgueres com mais facilidade. 
Grelhe os hamburgueres numa chapa bem quente pincelada com óleo de coco, passando-os, antes, por sementes de sésamo..
 
Acompanhe com courgete salteada ou salada verde. Se preferir outro acompanhamento propomos-lhe que escolha aqui
 

massa para hamburger.jpg

 

hamburguer de feijão.jpg

 

 




Deliciosos snacks crocantes | Maçã/pera/ananás

snacks1.png

 

  

3/6 maçãs consoante os tabuleiros que tiver (pode usar também peras ou ananás)

Sumo de meio limão

Canela q.b.

 

Lave  as maçãs retire-lhes o caroço e corte-as em rodelas bem finas (quanto mais grossas mais tempo demoram a desidratar).

Num tabuleiro, forrado com papel vegetal, espalhe as fatias de maçã e pincele com o sumo de limão de ambos os lado. Este processo evita a oxidação.

Polvilhe com canela e leve ao forno durante entre 60/90 minutos a cerca de 120ºC.

 

Deixe arrefecer dentro do forno.

Depois de frias ficam crocantes e estaladiças. São ideais para pequenos snacks.

Devem guardar-se em recipientes hermeticamente fechados.

Não rende muito porque os pedaços encolhem, por isso aproveite para fazer vários tabuleiros em simultâneo para potenciar a energia do forno.

 

Sugestão: Quando ligar o forno para fazer um bolo ou assar uma carne aproveite para fazer estes snacks fantásticos.

Se a temperatura for superior para o bolo lembre-se de pôr papel vegetal por cima. O truque a não esquecer é deixar arrefecer dentro do forno.

Gostou?

Deixe-nos a sua opinião e partilhe no seu facebook ( encontra os links no fim desta página)

Muito Obrigada

 

Chips de courgette | Cozinha Ótima

Chips de Cenoura | Cozinha Ótima

Chips de beterraba | Cozinha Ótima

 

  

20151024_234011.jpg

 

 

20151024_234123.jpg

 

20151024_220708.jpg

 

 

Pág. 1/6